Factoring E Banco

Factoring e Banco – qual a diferença?

Muitas pessoas se confundem sobre as diferenças entre factoring e banco. Porém, para explorar o mercado do fomento mercantil, é fundamental entender as peculiaridades de cada negócio e garantir que você esteja pronto para investir em uma factoring.

Vamos aprender?

Bom, primeiramente, é necessário entender que um banco e uma factoring são entidades COMPLETAMENTE DIFERENTES. E, por diferentes, entenda como quase opostas.

Mas, por quê?

Bom, para começar, um banco é uma instituição financeira. A instituição financeira é responsável por realizar empréstimos, disponibilizar dinheiro, conceder crédito, dentre outras funcionalidades que só um banco pode conceder.

Enquanto isso, a Factoring, por outro lado, é uma empresa que, literalmente, compra carteiras de clientes devedores.

Factoring e banco – quais as diferenças

  1. A factoring é, basicamente, uma relação que envolve três partes distintas:A factoring: aquela que comprará o crédito.
  2. O aderente: aquele que cede sua carta de crédito em troca do adiantamento de quantia financeira.

O devedor: indivíduo que fez a compra e deu origem ao crédito.

Como assim?

Imagine só: A empresa XPTO possui 357 clientes devedores. A empresa precisa de dinheiro imediato para custear inovações e outras melhorias para os seus negócios. Mas, conseguir dinheiro de clientes devedores é um processo que leva tempo. Quem entra no jogo? A factoring, é claro. Dessa forma, o empresário vende os títulos a receber para a Factoring, que paga de imediato.

A lucratividade de uma empresa de fomento mercantil não vem apenas de receber as dívidas dos clientes inadimplentes. A Factoring lucra com a diferença entre o que paga para comprar os títulos e o que recebe dos inadimplentes.

Resumindo: você quitará as dívidas dos clientes de uma empresa, e lucrará cobrando esses valores desses mesmos clientes, além de ganhar uma porcentagem sobre a empresa que te vendeu essa dívida.

O que a Factoring não pode fazer?

Uma das principais diferenças entre Factoring e Banco é o fato de que a factoring NÃO PODE emprestar dinheiro. Não se trata de agiotagem ou de uma instituição financeira, mas sim de um negócio conduzido por pessoas cujo objetivo é fomentar o desenvolvimento financeiro nas empresas por meio da compra de títulos a receber, como já especificamos acima.

Dessa forma, emprestar dinheiro está fora de cogitação. E mais: a Factoring lida com pessoas jurídicas. Portanto, não fará negócios com pessoas físicas, apenas com empresas.

O banco, por outro lado, trabalha com pessoas físicas e jurídicas, podendo conceder empréstimos e realizar as demais operações financeiras que instituições financeiras devem fazer. Comprar dívidas está absolutamente fora do padrão do que um banco normalmente faz, portanto, não é uma prática relacionada aos bancos.

O principal detalhe aí está na confusão que as pessoas normalmente fazem entre agiotagem e factoring. A agiotagem é um mercado ilegal, que concede empréstimos a pessoas e empresas, normalmente sob condições abusivas e ameaças em caso de inadimplência. O serviço em si é semelhante ao empréstimo dos bancos, exceto que, no caso deste último, a operação é legalizada e as condições de cobrança são todas permitidas pela lei, sem qualquer tipo de ameaça.

Portanto, se você possui dinheiro para investir, começar uma factoring pode ser uma grande ideia!

Saiba como abrir uma factoring.

Seja diferente, inove, evolua, escreva-se em nossa newsletter !


Agora você já sabe a diferença entre factoring e banco! Em caso de dúvidas, entre em contato com a Tributus.

Sucesso e até a próxima.

Ainda possui alguma dúvida? Que tal entrar em contato com a Tributus?

Somos uma Empresa Contábil em São Paulo, especialistas no seu negócio para ajudá-lo.

Será um prazer conversar!

Acesse nosso Facebook: @grupotributus

Sucesso e até logo.

Assine nossa Newsletter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat