skip to Main Content
Factoring é Uma Financeira?

Factoring é uma financeira?

Uma factoring é um tipo de empresa que explora a atividade de prestação de serviços de assessoria de crédito, de mercado, de gestão de crédito, de administração de contas a pagar e a receber, além de compra de direitos de crédito decorrentes de vendas mercantis ou de prestação de serviços.

Portanto, trata-se de uma atividade comercial e mista, atuando na área de prestação de serviços e na compra de ativos financeiros.

A atividade de uma factoring possibilita o fomento mercantil para empresas as mais diversas, possibilitando que elas possam gerar capital de giro de forma imediata, conseguindo os valores de vendas a prazo antes do vencimento.

Como resultado, as empresas clientes conseguem receber os créditos de forma imediata, aumentando seu poder de negociação junto aos fornecedores, não se descapitalizando com as vendas a prazo.

Através da administração financeira, a factoring também oferece serviços aos seus clientes, ando ao administrador mais tempo e maiores recursos para se dedicar à atividade-fim de suas empresas.

Factoring não é uma empresa financeira

Diante dessa definição, o que se deduz que é a factoring, mesmo trabalhando com compra de créditos, não possui uma atividade financeira, ou seja, ela não pode captar recursos de terceiros ou mesmo intermediar esses recursos, como fazem os bancos.

A factoring exerce uma atividade comercial, trabalhando com compra de direitos de créditos aliada à prestação de serviços e, dessa forma, depende única e exclusivamente de seus próprios recursos para suas atividades.

Como atividade principal, a factoring trabalha com fomento comercial, ajudando os empresários, principalmente de empresas de pequeno e médio porte, a encontrar solução para seus problemas financeiros.

Entre as atividades de uma factoring, podemos destacar:

  • A factoring oferece ao cliente os valores à vista das vendas a prazo, ajudando a melhorar o fluxo de caixa para dar continuidade aos negócios;
  • Oferece assessoria administrativa;
  • Realiza a cobrança de títulos ou de direitos de crédito;
  • Faz a intermediação entre a empresa cliente e seus fornecedores, possibilitando a compra de matéria prima à vista, gerando maior vantagem competitiva.
  • Faz a análise de risco e presta assessoria de crédito aos seus clientes.

Como funciona uma factoring

O processo de funcionamento de uma factoring tem início com a assinatura de um Contrato de Fomento Mercantil entre a empresa e o cliente, onde são estabelecidas todas as cláusulas e condições da negociação, além do fator de compra.

Olha este post que bacana que fizemos para você: Passo a passo para montar uma factoring

A factoring, portanto, compra títulos de crédito, situação que, para o mundo corporativo, é considerada como uma mercadoria, comprando duplicatas e cheques ou notas promissórias.

Em cada negociação, a factoring deve analisar:

  • O valor de face de cada documento;
  • A data de vencimento;
  • O devedor.

A factoring, a partir desses itens, irá avaliar os riscos, dependendo do prazo e do valor do título, além das condições financeiras do devedor, chegando ao índice de faturização.

Contabilidade Para Factoring - Contabilidade na Vila Mariana - SP | Tributus ContabilidadePowered by Rock Convert

Assim, por exemplo, a empresa cliente emite uma duplicata contra um cliente e precisa transformar o valor em espécie, ou seja, em dinheiro vivo. A factoring faz a compra da duplicata utilizando um índice de faturização, de acordo com o mercado financeiro, assumindo o risco do negócio e o cliente não tem mais nada a ver com a cobrança.

Se, por acaso, ocorrer algum vício de origem com o título da dívida e se isso for constatado, no entanto, a factoring não terá responsabilidade de assumir o prejuízo.

Olha que bacana, um post sensacional para você: Controle Financeiro para Factoring – qual a importância?

Dessa forma, enquanto o banco faz a cobrança de um título descontado e, se não o recebe, debita o valor na conta do cliente, a factoring assume os riscos pela cobrança. Para isso, ela não vai cobrar juros, mas sim o índice de faturização, enquanto que o banco cobra juros sobre o valor de cada título.

Basicamente, são quatro as etapas do processo de venda títulos:

  • A empresa cliente vende um bem ou um serviço a prazo, gerando um crédito que deve ser cobrado através de uma duplicata mercantil;
  • O título é negociado com a factoring;
  • De posse do título, a factoring informa o sacado e a forma de cobrança, que pode ser feita através de boleto ou com pagamento na própria factoring;
  • Depois do prazo negociado, a empresa sacada irá pagar o valor do crédito à factoring, encerrando a operação.

Modalidades de factoring

No Brasil, a atividade de factoring é mais praticada na modalidade convencional, que é composta de cinco principais:

  • Convencional, com a compra de direitos de crédito das empresas clientes através de um contrato de fomento mercantil;
  • Maturity, quando a factoring administra as contas a receber da empresa cliente, eliminando suas preocupações com a cobrança;
  • Trustee, prestando serviços de assessoria administrativa e financeira às empresas clientes;
  • Exportação, intermediando as transações através de duas empresas de factoring, cada uma nos países envolvidos, garantindo a operacionalidade e a liquidação das transações;
  • Factoring de matéria prima, transformando-se em intermediária entre a empresa cliente e seu fornecedor de matéria prima. Nesse caso, a factoring compra à vista o direito futuro do fornecedor e a empresa cliente paga com o faturamento gerado pela transformação da matéria prima.

As empresas clientes do factoring são exclusivamente pessoas jurídicas e o mercado é formado, em sua maior parte, por pequenas e médias empresas.

O factoring fora do Brasil

As operações de factoring tiveram origem nos séculos XIV e XV na Europa. O fator era um agente mercantil que vendia mercadorias a terceiros, recebendo como pagamento uma comissão.

Esses profissionais eram representantes de exportadores, que conheciam mais profundamente as novas colônias, fazendo a custódia das mercadorias e prestando contas aos legítimos proprietários.

Vamos ler sobre abrir uma factoring: Como montar uma factoring – custos e necessidades legais!

Com o tempo, os factors passaram a antecipar o pagamento das mercadorias aos fornecedores, cobrando, depois, dos compradores, intermediando o negócio.

Atualmente, o factoring é uma atividade bastante comum na maior parte dos países, principalmente os mais desenvolvidos. Na América Latina, é uma atividade que encontra mercado no Brasil, México, Peru, Equador e Colômbia, principalmente.

Não se pode considerar factoring, segundo a legislação, as seguintes atividades:

  • Operações em que o contratante não seja uma pessoa jurídica;
  • Empréstimos com garantia, como no caso de veículos ou imóveis;
  • Empréstimos através de cartão de crédito;
  • Alienação de bens móveis ou imóveis;
  • Financiamento de consumo;
  • Operações privativas de bancos e instituições financeiras;
  • Operações sem o respaldo de um contrato de fomento mercantil.

Seja diferente, inove, evolua, escreva-se em nossa newsletter !

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Em caso de dúvidas, entre em contato com a Tributus. Nós podemos ajudá-lo a ter a sua própria Factoring!

Sucesso e até logo.

Ainda possui alguma dúvida? Que tal entrar em contato com a Tributus?

Somos uma Empresa Contábil em São Paulo, especialistas no seu negócio para ajudá-lo.

Será um prazer conversar!

Acesse nosso Facebook: @grupotributus

Sucesso e até logo.

Assine nossa Newsletter

This Post Has 2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top