skip to Main Content
Passo A Passo Para Montar Uma Factoring

Passo a passo para montar uma factoring

No mundo todo, o mercado de factoring chega a movimentar mais de US$ 2 trilhões a cada ano. Somente no Brasil, o movimento financeiro está ultrapassando R$ 30 bilhões, ou seja, é um tipo de empreendimento que movimenta muito dinheiro.

O factoring, ou fomento mercantil, é uma atividade destinada à aquisição de direitos de crédito por um valor à vista, com a cobrança de taxas de juros e serviços, cuidando de títulos a receber das empresas clientes. Dessa forma, a empresa de factoring oferece liquidez financeira imediata para empresas de pequeno e médio porte, não podendo, no entanto, ser uma atividade confundida com o fornecimento de crédito pelas instituições financeiras.

As empresas de factoring são criadas com o objetivo de estimular o desenvolvimento das empresas que precisam de crédito e de capital de giro, antecipando os recebíveis a prazo e fornecendo condições de manterem suas atividades sem a necessidade de tomar empréstimos ou fazer financiamentos, evitando os altos juros cobrados pelos bancos.

Olha este post sensacional que fizemos para você: Controle Financeiro para Factoring – qual a importância?

Trata-se de uma operação totalmente legal, uma vez que a empresa de factoring atua em uma atividade comercial permitida pela legislação, oferecendo, além disso, outros serviços de assessoria e administração, cuidando de contas a pagar e a receber de seus clientes e facilitando a obtenção de capital de giro exigido por cada atividade.

Atividades de uma empresa de factoring

O factoring é uma atividade que possui o respaldo e apoio da Associação Nacional de Fomento Comercial – Anfac, entidade que trabalha para o estabelecimento de um marco regulatório, tendo como base as experiências conseguidas no próprio mercado, buscando manter a estabilidade institucional e a segurança das operações com os clientes, evitando conflitos de interesses e garantindo o nível de profissionalismo dessa atividade.

As operações de uma empresa de factoring, de uma forma geral, são as seguintes:

  • Prestação de serviços a empresas de pequeno e médio porte, com acompanhamento comercial e de contas a receber e a pagar, realizando a análise da situação creditícia da empresa compradora de insumos e produtos, com seleção e avaliação de fornecedores, de cobrança e de outros serviços;
  • Suprimento de recursos às empresas clientes, com a aquisição dos direitos de crédito decorrentes de contratos de venda mercantil, com exceção das transações de consumo;
  • Proteção às empresas clientes contra a falta de pagamento de seus devedores.

O que é necessário para montar uma empresa de factoring

Um dos pontos mais importantes para montar uma empresa de factoring é o investimento inicial. O empreendedor deve disponibilizar no mínimo R$ 150 mil, contando, nesse valor, com o capital de giro e o investimento em estrutura.

Você sabe por onde começar uma factoring? Olhe agora esse post: Como montar uma factoring – custos e necessidades legais!

Contudo, o retorno financeiro estimado mensalmente pode passar de R$ 30 mil, se considerarmos a média geral, sendo que esse valor pode sofrer variações, dependendo do número de clientes e da forma de trabalho da empresa.

Para montar uma factoring, o empreendedor irá precisar de uma loja ou escritório, montada com os equipamentos necessários, como, entre outros, mesas, cadeiras, computadores e impressoras, além de manter uma sala reservada para reuniões com os clientes.

É importante observar ainda que, além do investimento em infraestrutura e do capital de giro exigido para os primeiros meses de operação, o empreendedor, para a montagem de uma factoring, vai precisar de pessoal capacitado para o atendimento, com conhecimentos específicos sobre factoring, ou seja, com treinamento voltado para esse tipo de atividade, lembrando que não se trata de transação financeira, como ocorre com os bancos, mas sim de uma atividade comercial de compra de recebíveis.

A exigência burocrática para montar uma factoring não é diferente de qualquer outro tipo de empresa de prestação de serviços. Ou seja, o empreendedor vai precisar da assessoria e do acompanhamento de um contador especializado nesse tipo de atividade.

Como se trata de uma atividade que envolve prestação de serviços e transações de compra de títulos, o empreendedor irá precisar de:

  • Um contrato social específico, com o registro dos atos constitutivos na Junta Comercial e inscrição junto à Receita Federal, à Secretaria da Fazenda Estadual, além da obtenção de alvará junto à prefeita, com a devida licença de funcionamento e a vistoria do Corpo de Bombeiros, atendendo às legislações específicas, principalmente estadual e municipal.

Por se tratar de uma factoring, além disso, existem algumas exigências para seu funcionamento. Assim, por exemplo, toda e qualquer organização que atua com prestação de serviços de assessoria de crédito, de acordo com a legislação, deve realizar a apuração do IRPJ – Imposto de Renda Pessoa Jurídica através do regime tributário de Lucro Real.

Além disso, a legislação também exige que a apuração do CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro Líquido seja feita com base no resultado ajustado, enquanto que o recolhimento de PIS/PASEP e COFINS é feito de acordo com o regime não cumulativo.

Junto ao Banco Central, as empresas de factoring devem fazer o cadastramento no COAF – Conselho de Controle das Atividades Financeiras. O COAF vai exigir o nome empresarial, o CNPJ, o endereço da empresa e o nome do responsável.

O COAF é um órgão instituído pelo Governo Federal que tem o objetivo de prevenir e combater crimes de lavagem de dinheiro ou de ocultação de bens, valores e direitos. Como o factoring trabalha diretamente com direitos creditícios, a legislação determina a exigência desse cadastro.

Uma das exigências para a empresa de factoring é a manutenção do cadastro de empresas clientes e seus dirigentes, que deve conter as seguintes informações:

  • Nome da empresa (razão social);
  • Data de constituição e registro;
  • Número do CNPJ;
  • Endereço completo;
  • Principal atividade desenvolvida;
  • Relatórios sobre faturamento bruto;
  • Relatórios sobre despesas;
  • Relatórios sobre faturamento líquido;
  • Demonstrações contábeis do último exercício;
  • Cadastro da empresa emitido por entidades especializadas em crédito;
  • Análise de risco, incluindo um limite global para operações;
  • Informações e identificação dos dirigentes.

Uma empresa de factoring pode apresentar diversas dúvidas para o empreendedor interessado, porém a assessoria e o apoio de um contador especializado nessa atividade permite realizar todas as atividades, oferecendo ao mercado formado por pequenas e médias empresas a oportunidade de dar continuidade às suas atividades comerciais, contando com o capital de giro necessário.

Seja diferente, inove, evolua, escreva-se em nossa newsletter !

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Você tem alguma dúvida sobre o assunto? Quer dar início na abertura de uma factoring? A Tributus é uma empresa contábil especializada em contabilidade para Factoring. Entre em contato conosco e vamos entender, juntos, qual a melhor forma de começarmos seu novo negócio de fomento mercantil.

Sucesso e até logo!

Ainda possui alguma dúvida? Que tal entrar em contato com a Tributus?

Somos uma Empresa Contábil em São Paulo, especialistas no seu negócio para ajudá-lo.

Será um prazer conversar!

Acesse nosso Facebook: @grupotributus

Sucesso e até logo.

Assine nossa Newsletter

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top